- Convênios  
  - Marque Consulta  
  - Exames  
  - Trabalhe Conosco  
  - Imprensa  
  - Humanização  
  - Ajude o IBCC  
  - Informativos  
  - Transplantes  
 
     
  NOTÍCIAS  
 
 
 
16.02.2018 - Gestores do IBCC discutem contexto da saúde no Brasil e tendências
 
Aconteceu na última quinta-feira (15), no Anfiteatro do IBCC (Instituto Brasileiro de Controle do Câncer), uma capacitação aos gestores de todas as áreas sobre os sistemas de saúde, rede de valores, forças que pressionam o sistema e as principais tendências e cenários para as próximas décadas.

Conduzida pelo consultor da empresa 3 Gen, gestor estratégico Luiz Sedrani, a capacitação envolveu profissionais de diversas áreas que estão em busca de atualização sobre as tendências no setor de saúde, interferências do mercado e das operadoras de saúde e ainda dos agentes reguladores e outros. Foram discutidos os sistemas de saúde de outros países e as tendências nacionais com as novas clínicas populares, tecnologia com ofertas novas de serviços e ainda o crescimento do home care. Os fatores que contribuem para tensionar o sistema de saúde, foram apresentados, como o envelhecimento da população, carga de doenças, falha na prevenção, informações limitadas, além do baixo foco no desfecho, relacionado aos modelos de remuneração.

O Sistema de Saúde no Brasil possui três principais objetivos que envolvem melhorar a qualidade da saúde, satisfação da população e a sustentabilidade financeira.

Planejamento Estratégico

A coordenadora do Núcleo Integrado de Qualidade, Estratégia e Segurança do Paciente (NIQESP), Fabíola Gonçalves, reforçou que o panorama apresentado auxilia o IBCC na gestão estratégica e a atualizar suas ações no planejamento.

A enfermeira Natália Hiemisch participou da capacitação pela primeira vez, já que o treinamento era voltado apenas para gestores e foi ampliado. “Entendi como muito interessante os estudos trazidos, nos contextualiza e faz pensar a nossa vivência para ampliar nossa visão no IBCC, pensando na transformação que é muito rápida no setor de saúde”, afirma.