- Convênios  
  - Marque Consulta  
  - Exames  
  - Trabalhe Conosco  
  - Imprensa  
  - Humanização  
  - Ajude o IBCC  
  - Informativos  
  - Transplantes  
 
     
  LEI DA TRANSPARÊNCIA  
 
 
     
 

Lei de Acesso à Informação (Lei nº 12.527/11) – Lei da Transparência

Em vigor desde o dia 16/05/2012, a Lei de Acesso à Informação representa uma mudança de paradigma em matéria de transparência pública, decretada pelo governo federal, perante as Santas Casas e hospitais beneficentes. A proposta é garantir o acesso a informações previsto no inciso XXXIII do art. 5º, no inciso II do § 3º do art. 37 e no § 2º do art. 216 da Constituição Federal, em que qualquer cidadão ou instituição poderá solicitar acesso às informações sob a guarda de órgãos e entidades públicas, salvo àquelas classificadas como sigilosas, conforme procedimento que observará as regras, prazos, instrumentos de controle e recursos previstos.

Subordinam-se ao regime dessa lei os órgãos públicos integrantes da administração direta dos Poderes Executivo, Legislativo, incluindo as Cortes de Contas, e Judiciário e do Ministério Público, bem como as autarquias, as fundações públicas, as empresas públicas, as sociedades de economia mista e demais entidades controladas direta ou indiretamente pela União, Estados, Distrito Federal e Municípios.

A informação solicitada deverá ser disponibilizada pelo órgão público no prazo máximo de 20 (vinte) dias, prorrogáveis por mais 10 (dez) dias, mediante justificativa expressa. O Governo Federal regulamentou a aplicação da Lei de Acesso à Informação por meio do Decreto nº 7.724, de 16/05/20122. Estados e Municípios também regulamentaram a aplicação da lei dentro de suas respectivas esferas de atuação.

OBRIGAÇÕES DOS HOSPITAIS BENEFICENTES QUE RECEBEM RECURSOS PÚBLICOS

A lei também se aplica, no que couber, às entidades privadas sem fins lucrativos que recebam, para realização de ações de interesse público, recursos públicos diretamente do orçamento ou mediante subvenções sociais, contrato de gestão, termo de parceria, convênios, acordo, ajustes ou outros instrumentos congêneres.

A publicidade a que estão submetidas essas entidades refere-se à parcela dos recursos públicos recebidos e à sua destinação, sem prejuízo das prestações de contas a que estejam legalmente obrigadas. No caso das entidades sem fins lucrativos, a principal obrigação a que estão vinculadas é a que se convencionou chamar de "transparência ativa", isto é, deverão divulgar em seu sítio na Internet e em quadro de avisos de amplo acesso público em sua sede às seguintes informações (art. 63, do Decreto nº 7.724, de 16/05/2012):

• cópia do estatuto social atualizado da entidade;

• relação nominal atualizada dos dirigentes da entidade; e

• cópia integral dos convênios, contratos, termos de parcerias, acordos, ajustes ou instrumentos congêneres realizados com o Poder Executivo federal, respectivos aditivos, e relatórios finais de prestação de contas, na forma da legislação aplicável.

Tais informações devem ser publicadas a partir da celebração do convênio, contrato, termo de parceria, acordo, ajuste ou instrumento congênere, atualizadas periodicamente e ficar disponíveis até cento e oitenta dias após a entrega da prestação de contas final.

Quanto aos pedidos de informação que qualquer cidadão ou instituição tem o direito de formalizar, referentes aos convênios, contratos, termos de parcerias, acordos, ajustes ou instrumentos congêneres ("transparência passiva"), estes deverão ser apresentados (pelo cidadão ou instituição) diretamente aos órgãos e entidades responsáveis pelo repasse de recursos (art. 64 do Decreto nº 7.724, de 16/05/2012).

Dessa forma, destacamos que a entidade sem fins lucrativos não precisará criar um Serviço de Informações ao Cidadão (SIC). Sempre que um cidadão ou instituição solicitar informações relativas aos convênios, contratos, termos de parcerias, acordos, ajustes ou instrumentos congêneres celebrados com o Poder Público, deverá ser orientado a obter tal informação junto ao respectivo órgão público.

Em razão da mudança da "cultura do segredo" para a "cultura da transparência", qualquer instituição poderá solicitar aos órgãos governamentais informações públicas que estejam sob sua guarda. Em linhas gerais, salvo exceções classificadas como sigilosas.

Para acessar a lei na íntegra, acesse:
http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2011/lei/l12527.htm
 


Certificado de Entidade Beneficente de Assistência Social (CEBAS)
Clique para visualizar


Deferimento da renovação do CEBAS
Clique para visualizar

Termo Aditivo SMS
Clique para visualizar

 

Estatuto Social
Clique para visualizar

 

Termo Aditivo nº 001-2013- SMS - Clique para visualizar


Termo Aditivo nº 002-2013- SMS - 
Clique para visualizar


Termo Aditivo nº 003-2013- SMS - 
Clique para visualizar


Termo Aditivo nº 004-2013- SMS - 
Clique para visualizar


Termo Aditivo nº 005-2013- SMS - 
Clique para visualizar


Termo Aditivo nº 006-2013- SMS - 
Clique para visualizar


Termo Aditivo nº 007-2014- SMS - 
Clique para visualizar


Termo Aditivo nº 008-2014- SMS - 
Clique para visualizar


Termo Aditivo nº 009-2014- SMS - 
Clique para visualizar


Termo Aditivo nº 010-2014- SMS - 
Clique para visualizar


Termo Aditivo nº 011-2015- SMS - 
Clique para visualizar

Termo Aditivo nº012-2016 - parte I - Clique para visualizar

Termo Aditivo nº013-2016 - Clique para visualizar

Termo Aditivo 14-2017 - SMS x IBCC - Clique para visualizar